Novo líder mundial dos Camilianos é brasileiro

Assista a entrevista do Superior Geral sobre as Missões Camilianas

Pe. Leocir Pessini

Pe. Leocir Pessini

A revitalização da Ordem no quarto centenário da morte de São Camilo e a escolha de um novo Governo Geral foram os dois objetivos do 58º Capítulo Geral (Extraordinário) da Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), realizado no período de 16 a 21 de junho, em Ariccia, nas imediações de Roma, perto de Castel Gandolfo, onde se encontra a residência de verão dos Papas.

Na tarde do último dia 18 de junho, Pe. Leocir Pessini, atual Provincial e Presidente das Organizações Camilianas Brasileiras e Vice-Reitor do Centro Universitário São Camilo-SP, foi eleito o novo 60º Superior Geral da Ordem dos Ministros Enfermos, presente em 40 países e atuante na área da saúde.

A eleição do novo Superior Geral ocorreu em primeira votação, com a maioria dos votos, indicando um sinal de unidade entre os capitulares, provenientes dos 5 continentes em que a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos) atua, com mais de 1.100 religiosos. “Isso demonstra unidade e comunhão em torno de um líder que possa superar a crise relacionada com a governança geral do meu antecessor”, declara Pessini.

“Estou ainda surpreso e comovido com a confiança que os religiosos camilianos no mundo depositaram num camiliano brasileiro. Olhando para o futuro, nós temos que concretizar o projeto de revitalização da Ordem. O novo governo começa em 14 de julho, data em que se comemoram os 400 anos da morte de São Camilo, para um novo recomeço, com entusiasmo, coragem, determinação e força, para estarmos presentes nas periferias geográficas, como diz: o nosso querido Papa Francisco”, explica Pessini.

Uma tarefa prioritária para o novo superior geral dos camilianos é ajudar os religiosos espalhados em 40 países ao redor do mundo e a grande família de São Camilo, para “renascer” o entusiasmo e alegria de servir aos doentes e pobres, como nosso fundador tem feito continuamente nestes últimos quatro séculos. Os camilianos escolheram uma pessoa extremamente preparada para conduzir a Ordem, além disso com muita expertise na área de gestão estratégica.

Sobre o Novo Geral da Ordem – Pe. Leocir Pessini

Nascido 14 maio de 1955, em Joaçaba, cidade de Santa Catarina, no Brasil, o Pe. Leocir Pessini fez sua primeira profissão em 1975 e votos perpétuos em 1978, sendo ordenado sacerdote em 1980. Sua família, de origem italiana, reside há 28 anos em São Paulo. Seus pais, Sr. Laurindo e Sra. Teresinha Pessini, completam 60 anos de casamento em 24 de julho, e esta união originou 4 filhos, dos quais Pe. Léo é o mais velho, com 59 anos de idade.

Formou-se em Filosofia no Centro Universitário Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo, no Brasil. Em Teologia na Universidade Pontifícia Salesiana, de Roma. Especializou-se em Clinical Pastoral Education nos EUA, em Milwaukee, WI. Defendeu seu Mestrado e Doutorado em Teologia Moral e Bioética na Pontifícia Universidade Católica, em São Paulo. Recentemente concluiu seu Pós-Doutorado no Centro de Bioética da Edinboro University, na Pensilvânia (EUA).

Conhecendo o trabalho desenvolvido pelo novo Superior Geral Camiliano:

1ª – Foi Capelão no Hospital das Clínicas (HCFMUSP), por 13 anos, no período de 1981 a 1994, ocasião em que cuidou como capelão de Tancredo Neves (1985), 1º Presidente Civil após 21 anos de Ditadura Militar no Brasil;

2ª – Foi Coordenador da Pastoral da Saúde CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (Brasília), nos anos de 1993 e 1997. Neste mesmo tempo foi Conselheiro no Conselho Nacional de Saúde do Ministério da Saúde, como representante da CNBB;

3ª – Foi Superior dos estudantes de Teologia, no Seminário Maior do Ipiranga, em São Paulo, de 1993 a 1997;

4ª – Superintendente, CEO da União Social Camiliana (USC) e Vice-Reitor do Centro Universitário São Camilo-SP, por 13 anos no período de 1997 a 2010. A USC é a entidade que reúne todos os esforços da educação em saúde dos camilianos no Brasil;

5ª – Nos últimos 4 anos, no período de 2010 a 2014, atuou como Provincial e Presidente das Organizações Camilianas Brasileiras, que reúnem 7 entidades jurídicas de natureza filantrópica, nas áreas: assistência à saúde (hospitais), educação para a saúde (Centros Universitários) e assistência social (equipamentos sociais). No âmbito religioso ao interno da Província Camiliana Brasileira, temos ainda as dimensões: formativa (comunidades de formação de futuros camilianos), paroquial, pastoral e missionária. Todo esse complexo, no Brasil, compreende uma rede de 56 hospitais, com cerca de 21 mil colaboradores, 6 mil leitos, 15 mil estudantes, além de 10 paróquias, 18 comunidades e mais 2 delegações na Bolívia e outra nos EUA, em Milwaukee;

6ª – Há 20 anos (1994-2014) faz parte da equipe de apoio da Pastoral da Saúde do CELAM – Conselho Episcopal Latino Americano. Também cooperou na elaboração das Diretrizes, intituladas: Discípulos e Missionários no Mundo da Saúde da Pastoral da Saúde para todas as Conferências Episcopais na América Latina e Caribe;

7ª – Também acumulou, desde 2010, a Presidência da Sociedade Brasileira de Teologia Moral;

8ª – No Conselho Federal de Medicina – CFM, é membro da Câmara Técnica sobre Terminalidade da Vida e Cuidados Paliativos, e também faz parte do Conselho Editorial da Revista do CFM;

9ª – Na área acadêmica, defendeu sua tese de doutorado na área da Distanásia, posteriormente traduzida para o espanhol, croata e inglês. É autor de mais de 300 artigos científicos nas áreas: ética, bioética, humanização dos cuidados da saúde e pastoral da saúde, publicados em revistas indexadas no Brasil e no exterior. Ainda na área acadêmica, participou de cerca de 167 bancas de dissertações de Mestrado e 74 bancas de teses de Doutorado em Bioética, nos últimos 15 anos;

10ª – Autor e coautor em mais de 40 obras relativas aos seguintes temas: ética, bioética, pastoral da saúde, humanização dos cuidados da saúde, também veiculadas em espanhol e inglês. Recentemente foi publicada a obra: Bioética, Cuidado e Humanização, em 3 volumes, lançada em comemoração ao 4º Centenário da Morte de São Camilo de Lellis. Colabora, também, há 20 anos, como colunista sobre questões atuais de Bioética, Ética da Saúde, Humanização e Pastoral da Saúde, para a Revista Família Cristã, publicada mensalmente;

11ª – Até o presente momento, atua como chefe de redação de duas revistas científicas: O Mundo da Saúde, veiculada há 39 anos ininterruptamente, e o periódico Bioetikós, ambas publicadas pelo Centro Universitário São Camilo – SP. No âmbito da gestão organizacional, é também idealizador e editor da Revista São Camilo Brasil, publicada bimestralmente com o intuito de integrar todas as atividades dos camilianos nas dimensões educacionais, hospitalar e assistência social, desde 2010.

Enfim, qualificações profissionais competência e experiência não faltam ao novo líder! Estamos diante de uma carreira profissional de enorme sucesso e de profundo reconhecimento no âmbito da saúde. Mas o mais importante, diz Pe. Léo Pessini: “É que o critério mais importante mencionado, entre outros, acerca do líder é que este tenha um profundo amor pelo carisma camiliano, pela Ordem. Tenha sensibilidade e proximidade com os coirmãos, ‘humano, humilde e disponível’, e que cultive uma espiritualidade samaritana de serviço com os mais humildes”, conclui Pe. Léo Pessini.


Assessoria de Imprensa Interna – São Camilo:
Carlos Rodrigues Menino – MTB 49.389/SP
55 11 3868-5168    assessoria.imprensa@saocamilo.br

Débora Morais – MTB 40.594/SP
55 11 3868-5169    imprensa@saocamilo.br