Institucionalização da Avaliação

O Programa de Avaliação Institucional supõe a existência de uma estrutura organizativa que garanta sua implantação e desenvolvimento. A União Social Camiliana possui unidades de Educação Superior alocadas em diversos Estados da Federação. Cada unidade vem desenvolvendo o processo avaliativo, desde os anos 90, com a constituição de Comissões Permanentes de Avaliação. Entretanto, para promover a integração dessas ações, em 2002, a União Social Camiliana criou o Comitê Integrado de Avaliação Institucional – CIAI, composto por um representante da Mantenedora e pelos coordenadores das Comissões Permanentes de Avaliação das diversas unidades camilianas. A coordenação do CIAI é de responsabilidade da Diretoria de Avaliação Institucional da União Social Camiliana.

Em consonância com a legislação vigente (Lei 10861 de 14 de abril de 2004) as Comissões Permanentes de Avaliação foram adaptadas às diretrizes do SINAES, institucionalizando as Comissões Próprias de Avaliação.

Pautado nas diretrizes e políticas gerais da mantenedora, o CIAI tem a função de subsidiar o processo da Avaliação Institucional nas unidades camilianas, sendo que suas principais atribuições são:

• discutir as diretrizes para a Avaliação Institucional nas unidades camilianas;

• sensibilizar as unidades envolvidas;

• organizar o sistema de coleta e análise de dados em nível de mantenedora;

• contribuir para construção de instrumentos avaliatórios;

• divulgar resultados e promover discussões em torno da análise dos resultados gerais da mantenedora;

subsidiar o processo de planejamento da Mantenedora através das avaliações internas e externas.

garantir a continuidade do processo avaliativo através do acompanhamento sistemático das avaliações.

O CIAI preocupa-se em contribuir decisivamente para a implantação de uma cultura avaliativa, chave para se aprimorar a qualidade, através de políticas de avaliação que contemplem todos os segmentos constitutivos da estrutura da União Social Camiliana, o que não implica, necessariamente, na padronização da metodologia.

Cabe destacar que o exercício avaliativo, entendido como um processo permanente e contínuo deve expressar um conjunto de ações processuais voltadas ao diagnóstico da situação e do desempenho institucional em todos os seus múltiplos e complexos aspectos, facilitando a tomada de decisão para a melhoria da qualidade do processo educacional praticado pela União Social Camiliana.